Arquivo do blog

O Movimento Mobiliza UEG consiste num movimento unificado de professores, estudantes e funcionários técnico-administrativos da Universidade Estadual de Goiás, espontâneo, independente, não institucionalizado, não hierarquizado e que adota como estratégia de atuação a ação direta. Seu objetivo é intervir no processo de construção da UEG com a finalidade de torná-la, de fato, uma universidade pública, gratuita, autônoma e democrática, capaz de cumprir o seu papel enquanto instituição de educação superior, produtora e socializadora de conhecimentos que contribuam para o bem-estar da sociedade goiana, em particular, da sociedade brasileira, em geral, e, quiçá, de toda a humanidade, primando pela qualidade reconhecida social e academicamente.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Email MOBILIZA UEG

Translate

sábado, 24 de maio de 2014

Depoimento de estudante da UEG preso injustamente por participar de atos de rua

Marllos Souza Duarte, aluno da UEG UnU ESEFFEGO
Primeiramente desculpe a demora em responder! A policia civil entrou em casa as 06h20min da manhã com mandado de busca e apreensão, porém, fiquei sabendo apenas na delegacia. Eles já vieram apontando armas, e perguntando Cadê a arma? Cadê a arma? Como se eu fosse um bandido! Levaram os celulares de todos da minha casa, o laptop, vários cartazes de manifestações, inclusive do Mobiliza UEG, Fora Marconi e da Frente de Luta Contra o Aumento. Apesar dos policiais falarem que estavam cumprindo mandado da polícia judiciaria, foram articulosamente movidos como se eu fosse um bandido. Foi terrível! Fui levado para a delegacia, e  após a apreensão para um interrogatório, onde me perguntaram se eu conhecia as pessoas que estavam presas, e se eu era um dos lideres dos movimentos. O tempo todo queriam que eu falasse quem era o líder, e eu sempre afirmava que não os conhecia, e que o movimento não tinha lideres. Me senti como se estivesse em uma ditadura, onde quem se levantasse contra as injustiças do governo seria penalizado. No interrogatório afirmei que as manifestações onde houveram quebradeiras não foram organizadas pelos grupos, e sim pelo próprio povo que não aguenta mais tanto sofrimento e humilhação. Disse também que eles deveriam prender o governador Marconi, um dos maiores ditadores de Goiás, e principalmente os donos das empresas de transporte que praticam a verdadeira violência, a violência contra o ser humano. Passam por cima da constituição brasileira, e por cima dos direitos humanos quando tratam as pessoas como gado, como rebanho de cordeirinhos. Quantas e quantas pessoas são violentadas e machucam todos os dias em ônibus lotados, sujos, velhos? Quantas e quantas horas o trabalhador espera um ônibus para depois de 4 horas chegar em seu serviço? Isso quando chega! A maior violência é aquela praticada contra o ser humano, não contra um material, contra um ônibus! E por fim quero chamar a todos que apoiem aqueles que estão sendo perseguidos pelo Estado opressor e ditador de Goiás. Essa justiça de Goiás que só serve para defender os interresses dos ricos. (Marllos Souza Duarte - estudante UEG).


Falsas acusações do Estado contra os estudantes de Goiânia

Nenhum comentário:

Postar um comentário