Arquivo do blog

O Movimento Mobiliza UEG consiste num movimento unificado de professores, estudantes e funcionários técnico-administrativos da Universidade Estadual de Goiás, espontâneo, independente, não institucionalizado, não hierarquizado e que adota como estratégia de atuação a ação direta. Seu objetivo é intervir no processo de construção da UEG com a finalidade de torná-la, de fato, uma universidade pública, gratuita, autônoma e democrática, capaz de cumprir o seu papel enquanto instituição de educação superior, produtora e socializadora de conhecimentos que contribuam para o bem-estar da sociedade goiana, em particular, da sociedade brasileira, em geral, e, quiçá, de toda a humanidade, primando pela qualidade reconhecida social e academicamente.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Email MOBILIZA UEG

Translate

segunda-feira, 18 de maio de 2015

ESTÉTICA PRISIONAL DO CAMPUS CSEH


Reforma estendida e estética prisional dos prédios do CCSEH

A reforma dos prédios do campus de CSEH deveria ter sido concluída em fevereiro deste ano, de acordo com a previsão inicial. Mas isso não aconteceu. Depois, tudo deveria ficar pronto até maio, e nada. Agora, talvez, em junho, mas pode ser que os cursos do turno matutino só retornem à sede em agosto. Os cursos noturnos retornaram ainda em fevereiro, mesmo com a reforma em pleno andamento. No matutino, as aulas ficam inviabilizadas, devido ao barulho e ao movimentação dos operários e dos equipamentos, além da poeira, tintas e outros resíduos.

Na semana retrasada, o reitor vistoriou as obras e "resolveu" ampliar a reforma do auditório e até repintar a parte externa dos prédios, que foram pintadas de cinza. Com essa pintura, as paredes externas ficaram parecidas com as de um presídio. Daí, a gozação: BEM-VINDOS À PRISÃO DE SEGURANÇA MÍNIMA. Ainda não chegamos à máxima. Mas a nossa rebeldia poderá levar a isso. Segurança máxima para o Marconi Periggo e o reitor. Aliás, este último esteve lá hoje à tarde novamente. Decidiu que vai fazer uma maquiagem na pintura externa, não mais a repintura completa. O burocrata-mor acredita que com os remendos poderá evitar as críticas ao seu, digamos, mau gosto estético. É preciso evitar gastos extra. Teremos de conviver com isso, pelo menos até uma nova reforma ou até fazermos um mutirão para pintar os prédios de outra cor. Desde que não seja uma combinação de azul e amarelo ou verde e amarelo, tudo bem.

Prossigamos na luta.



2 comentários:

  1. A REITORIA PODIA MUDAR O NOME DO CAMPUS JUNDIAÍ NOVAMENTE, DE CESH PARA CPPESH, OU CAMPUS DE CONCENTRAÇÃO CPPPESH, PARA COMBINAR TAMBÉM COM AS NOVAS CORES DO PRÉDIO.

    ResponderExcluir
  2. Pq a galera não se junta e faz umas artes em grafite? Em Anápolis tem um pessoal que faz umas artes muito boas

    ResponderExcluir